segunda-feira, julho 31, 2006

Curiosidade: Qual a maior estrada de Portugal?!

Não. De facto não é a EN1, nem a A1, nem a A2, et all, mas sim a EN2, ou Estrada Nacional nº2, que liga concretamente Chaves (Trás-os-Montes) a Loulé (Algarve) numa extensão de cerca 650km. A EN2, com o passar dos anos, foi alvo de várias intervenções que a descontinuaram em vários pontos do país, com algumas vias rápidas a sobreporem-se aqui e ali a esta dita e velha estrada. No entanto, foi um "caminho" que sempre me fascinou por ser uma alternativa às chamadas "vias principais" e por nos dar a conhecer uma largíssima porção do interior do país onde saltam à vista, com mais facilidade, as mutações que se verificam de região para região a nível de paisagem, costumes, gastronomia, etc. É a nossa Route 66 esquecida e uma viagem morosa mas, recomendável a toda a gente!

domingo, julho 30, 2006

...os estupidificados PELO Bugatti Veyron!

Tom's Impossible Mission!

AH ah!

O estupidificante Bugatti Veyron!

Ele há carros rápidos dos 0 aos 100Km/h. E depois há isto.

sexta-feira, julho 28, 2006

O Branco é "in", é "fixe" e está de volta!

Como de certo saberão, nem só de alta-costura e música vive a moda. De facto, ela está presente em practicamente tudo o que nos rodeia e os carros e suas cores não são excepção. Tal como nos exemplos acima referidos, os automóveis vivem de tendências, neste caso no que diz respeito às suas cores, que muitas vezes nos passam ao lado. Durante anos foram experimentados, pelas grandes marcas da indústria, tons de pintura que ou por causa da sua inovação ou devido a fortes campanhas publictárias sempre se "colaram" bem ao seu tempo. O cinza-prata dos anos 30; o preto dos anos 50; os tons berrantes das décadas de 60 a 80, etc. Tudo isto está muito bem. O problema é que o branco sempre foi um caso à margem nos automóveis. Trata-se de uma malfadada côr que apenas viveu alguns tempos de glória (em meados do séc XX) mais por necessidade do que por estilo. A grande maioria dos carros eram brancos. Isto porque, sempre foi a mais barata, a mais fácil de aplicar e ainda hoje em dia tudo o que é frota automóvel de empresas/serviços é, em 80% dos casos, de automóveis brancos. A acrescentar a tudo isto, não nos podemos esquecer do conhecidíssimo estigma do branco = "côr de frigorífico". Estigma esse que é igualmente nefasto tanto para o carro como para o frigorífico que tão bons serviços nos prestam. Assim, qual não é o meu espanto, quando leio na imprensa internacional que os carros brancos serão as novas tendências para as primaveras/verões e outonos/invernos de 2007 e anos seguintes. Marcas como a BMW, a Audi, a Mitsubishi, entre outras, não tardaram em aprensentar nos maiores salões internacionais do automóvel, (como Genébra, Frankfurt, Paris e até no "nosso" de Lisboa) carros de primeira linha branquinhos da silva. Isto vem de novo provar por A + B que o mundo dá muitas voltas. O Branco está de volta e para lavar e durar. Como dizia o outro, vai ser caso para dizermos que "branco mais branco não há"! (desculpem não resisti...)

A Blogosfera está mais rica! Ou então não.

Caros amigos,

É com emoção e alegria que vos apresento este novo espaço "internético" de apreciação e cogitação pseudo-humorística acerca do maravilhoso mundo do automóvel e suas variadas vertentes! Queria, antes de mais, deixar claro que o nome automanhas (não sendo propriamente a coisa mais esperta do mundo) nasceu de um consenso a que cheguei comigo mesmo. Temos de ter em conta que o nome "autolices" chegou a estar em séria equação. Assim, entenda-se por "manhas" a astúcia, habilidade, arte, destreza, ardil, artimanha, engano, dolo, segredo, mania (in, Dicionário da Língua Portuguesa; 8ª Edição; Porto Editora), tudo termos que, de uma forma ou outra, se relacionam com a temática em questão. Também podia ser franco convosco e dizer-vos que toda esta morosa explicação se deve ao facto de eu não querer que confundam manhas com manhãs (da Antena 3, por exemplo). Sigamos em frente sem mais demoras. Votos de boa continuação e espero que se alguém alguma vez se dignar a visitar "isto" que não tome o seu tempo como perdido!

PS: O aspecto gráfico deste espaço será para já um "work in progress" visto que eu sou um autêntico primata nestas coisas.